PUBLICIDADE

terça-feira, 24 de maio de 2016

Vitória do Xingu e alvo de investigação por desvio de dinheiro público

Na manhã desta terça-feira (24), foi deflagrada a Operação Lessons, pelo Ministério Público Federal, Policia Federal, Controladoria Geral da União e Receita Federal. O objetivo é desarticular esquema de desvio de dinheiro público em fornecedora de materiais didáticos para prefeituras.

Estão sendo cumpridos 15 mandados de busca e apreensão, 3 de prisão preventiva, 3 de prisão temporária e 8 conduções coercitivas no Pará. As cidades de Belém, Marituba, Tomé-Açu, Acará, Inhangapi e Vitória do Xingu são os alvos da operação.

Foram detidos ainda Alberto Pereira Souza Jr., dono da empresa BR7; sua esposa Angélica Lima; Henron Melo de Souza; Mario Wilson Ribeiro Jr. e Washington Luis Lima. 

Quem também está sendo investigado é o radialista Nonato Pereira. Na casa dele, a Polícia apreendeu cerca de R$100 mil, US$ 1050 e maconha. Já há um mandato de prisão preventiva contra Nonato e ele é considerado foragido. Ele irá responder por associação criminosa e peculato.

As investigações originaram um relatório que apontou fortes indícios de fraude em processos de licitação, por uma empresa recém-constituída que prestava serviços como curso de inglês em salas de aulas móveis e para o fornecimento dos livros didáticos que seriam utilizados nas aulas.

As prefeituras envolvidas realizavam pagamentos à empresa contratada, mas os serviços eram prestados de forma precária e os livros didáticos eram vendidos às prefeituras a preços exorbitantes.

RADIALISTA NONATO PEREIRA ESTÁ FORAGIDO


A Polícia Federal (PF) apreendeu, na manhã desta sexta-feira (24), cerca de 100 mil reais e 1.050 dólares, além de maconha, na residência do radialista Raimundo Nonato Pereira, de 53 anos.
A apreensão foi realizada durante a operação lessons que busca desarticular um esquema de desvio de dinheiro público em uma fornecedora de materiais didáticos para 6 prefeituras. 

O Radialista Nonato Pereira (de amarelo na foto), e apresentador de um polêmico programa de rádio levado diariamente ao ar na Rádio MIX FM/Belém 100,9 dás 06h as 08h da manhã, a MIX FM informou que não vai se pronunciar sobre o caso porque Nonato Pereira era terceirizado, isto é, pagava pelo espaço para transmitir o seu programa.

O radialista deve responder por associação criminosa e peculato (desvio de dinheiro público para proveito próprio). Somados, os crimes podem chegar a 15 anos de prisão e multa.
fonte: DOL noticias diário online.

MELHORES DO ANO DO OS DONOS DA BOLA